Novidades no site
Visitantes

Temos 6 visitantes e Nenhum membro online

Visitas
Hoje9
Ontem6
Esta semana22
Este Mês157
Estatística
Leituras:
161615

Início

Publicado em 06.12.14 Escrito por Fabio Bearzi
Imprimir E-mail

A gente vai se interessando por novos assuntos e se depara sempre com curiosidades que eu não poderia deixar de compartilhar com vocês. No livro "Madeira: Uso e Conservação" de Armando Luiz Gonzaga, descobri algumas preciosidades sobre madeiras que seguem abaixo.

No tempo do Brasil Colônia, as madeiras destinadas à estratégica construção naval eram protegidas por lei ou "ordenações do reino" e por decretos dos governadores. Até o início do século 19, convém lembrar, todos os navios eram de madeira e praticamente todo o transporte de cargas e pessoas era fluvial ou marítmo.

Então madeira de lei eram as madeiras que não podiam ser cortadas para uso comum e estavam reservadas para a construção de navios, matéria de interesse do Estado!!!

Outra coisa interessante que li foi a etimologia do nome da árvore Guarapuvu. GuarapuvuGuarapuvu, ou Guapuruvu, como eu costumava falar, é a famosa ficheira, que tem suas semente envoltas por uma membrana e quando estas sementes (que parecem fichas de pebolim) caem lá de cima despencam como se fossem um helicóptero, pois elas caem girando. Além disto, esta árvore produz uma flor amarela que deixa o chão totalmente coberto de pétalas amarelas na época da sua florada. Eu me interessei bastante por esta madeira porque, desde criança, ouço falar que esta madeira não presta por ser muito mole e leve. Imediatamente lembrei do abeto europeu e da caixeta, que são excelentes madeiras para fabricação de tampos de violas. Como as minhas violas são todas feitas com madeiras da região e principalmente de demolição de casa antigas, pensei logo em achar um Guarapuvu caído para tentar tirar uma tabuinha para testes... bom, falei tudo isto para chegar neste ponto onde explico que igara = canoa e puvu ou p'vu é tronco ou pau. Portanto, Igarapuvu significa madeira leve para se fazer canoas.canoa

Discutindo estes assuntos com minha mãe (exímia estudiosa de plantas e línguas, inclusive as indígenas), chegamos no assunto origem da palavra Cambé, o nome da nossa cidade. Existem várias traduções e piadas sobre o assunto. Mas, segundo nossa pesquisa, "mbe" signfica achatado ou pontudo e "caa" significa mato, planta ou folha. Juntando isto tudo concluímos que CaaMbe só poderia se tratar da região onde há muitas folhas achatadas e/ou pontudas.Lembrando o que meu avô contava de quando chegou aqui em 1932, Cambé, na época Nova Danzig, era um mar repleto de Pinheiros do Paraná, a famosa Araucária que que tem as folhas achatadas e pontudas!!!araucaria

Voltando ao assunto luthieria, o Pinheiro do Paraná ou Araucária é a árvore que produz a madeira chamada de pinho. Esta madeira de alta sonoridade foi largamente utilizada na fabricação de violas e violões, uma vez que uma das denominações da viola é "Viola de Pinho". Existe até um famoso violeiro chamado Zé do Pinho.tampo de pinho

Na nossa região encontramos pinhos vermelhos, acinzentados e amarelos. Segundo o Seu Waldomiro da famosa loja Baptistela e Policastro, o pinho vermelho é a melhor madeira dentre as três citadas. E é justamente esta que estou usando para a fabricação dos tampos das violas Bearzi - mas este já é outro assunto, que volto a discutir em breve com vocês...pinho vermelho

Aproveitem!

broker mfx развод алюминиеваяооо полигон украинаполитик лобановскийхарьков онлайнпочему нет горячей воды в харьковесайт отзывов